Meninas de Ribeirão vencem Bauru e vão jogar a final do vôlei feminino.

Meninas de Ribeirão vencem Bauru e vão jogar a final do vôlei feminino.

 

Em partida acirrada válida pela semifinal, decidida nos detalhes e no tai break, as ribeirão-pretanas ganham e decidem neste sábado, 22, o campeonato 36º Jogos Abertos da Juventude, sediado em Marília.

Por Daniel Borges

“Resultado mais importante das nossas vidas. A gente está feliz demais.“ Assim definiu o técnico de Ribeirão, Diego Carrion, o sentimento do grupo pela vitória. Com o placar de 2 a 1 em sets, em jogo disputado ponto a ponto, as ribeirão-pretanas vão decidir o título contra o São José do Rio Preto, já neste sábado.

O jogo começou disputado sem nenhuma das duas equipes abrir uma vantagem em relação a outra. Ponta a ponto, Ribeirão fechou o placar do primeiro set por 25 a 22. Já no segundo set Bauru foi para cima. E logo abriu vantagem em oito a quatro, pois a defesa de Ribeirão errava muito, somado aos ótimos cortes bauruenses. No fim, Bauru fechou o set em 25 a 13.

Foi no tie-break, o decisivo set, que o jogo ficou dramático. Logo, Ribeirão abre uma vantagem de 7 a 0. Mas Bauru acordou para última etapa e tentou reagir, e até chegou a diminuir a vantagem para 12 a 8. No final do jogo, estava 14 a 10 para Ribeirão. Match point para equipe ribeirão-pretana e Bauru não poderia errar. Em teoria, as meninas bauruenses teriam que ser perfeitas e fazer, no mínimo, quatro pontos para empatar a partida. E com muita vibração a cada ponto, as meninas bauruenses conseguem empatar a partida em 14 a 14. Porém Ribeirão consegue abrir dois pontos de vantagem logo em seguida, e consegue a classificação para a final ao vencer o tai break for 17 a 15.

Segundo o técnico Diego, a equipe de Ribeirão já estava preparada para essas situações de decisões. “Nosso time está preparado para momentos difíceis, e pelo nosso posicionamento de rede, tivemos um pouco de dificuldade. Mas vamos com tudo para a final agora.“ Já o treinador de Bauru, Orlando Ferreira, reconhece que faltou reconhecer o momento decisivo. “Faltou um pouco de tranquilidade, saímos de um 7 a 0 (no tai break) e empatamos, e tivemos dois erros cruciais no final. A coragem que teve Ribeirão faltou para Bauru hoje.”, completa o técnico.

No basquete masculino, Franca bate Bauru e vai à decisão do campeonato

Em jogo válido pela semifinal do 36º Jogos Abertos da Juventude, equipe francana superou rival bauruense sem dificuldades, pelo placar de 107 a 47. A final ocorre neste sábado, 22, em Marília, cidade em que sedia os jogos desse ano.

Logo no início da partida, os meninos francanos foram para cima com a marcação alta e não deram chance para os bauruenses atacar. Com isso, os francanos fecharam o primeiro set em 31 a 7. Nos dois segundos sets, a cidade de Franca ampliou a vantagem, e o técnico tal tal tal também deu tempo de rodagem para os reservas. “É bom ver as opções, dar tempo de jogo para todos os meninos”, afirma o técnico francano Jonathan Cinta.

Por fim, os meninos de Franca venceram por 107 a 47 e garantiram a vaga para a final, que ocorre neste sábado, 22, no ginásio do clube Yara, em Marília. Ainda de acordo com o técnico, “o placar mostra a seriedade da partida, mostra como posso contar com cada um do grupo, que está homogêneo, juntos. “

Esse mesmo espírito coletivo, o atleta de Franca, Eduardo França, 17, reconhece também, já que “nosso time vem empenhado no campeonato. Um jogando pelo outro”. E o jogador tem motivo a mais para querer o título da competição: ele é mariliense, cidade em que está sendo realizado os jogos. “Ainda mais jogando na minha cidade, é muito bacana, um torcendo pelo outro”, finaliza o atleta.

Daniel Borges

Meninos de Rio Claro vencem Andradina e fazem final contra o São José do Rio Preto.

Em semifinal válida pelo 36º Jogos Abertos da Juventude, equipe de vôlei masculino de Rio Claro não teve dificuldades para passar pelo adversário.

Na manhã desta sexta-feira,21, as equipes se enfrentaram de olho em uma vaga na final do campeonato, que ocorre nesse sábado, 22, no Yara Clube em Marília. E os meninos rio clarenses ganharam por 2 a o em sets, pelo placares de 25 a 23 e 25 a 21.

Para os jogadores Gabriel Mastrello, 18, Henrique Oliveira, 18, o saque foi um diferencial na partida. “Estudamos antes a equipe deles, pois já pensávamos em um confronto. Planejamos um saque bem feito e fizemos pontos”, afirma Gabriel. Já o ala Henrique, afirma que também tentaram anular alguns jogadores de Andradina. “Todas jogadas tentamos não deixar alguns jogadores deles jogar, porque iria ser periogoso para nossa equipe. “

Agora, Rio Claro decide o título contra o São José do Rio Preto, que também ganhou a partida de hoje contra a cidade de Mauá. “É focar no psicológico, conversar e ir para cima amanhã para tentar levantar o caneco”, finalizou o técnico rioclarense, Márcio Duarte.

Daniel Borges

São José dos Campos vence Mauá no vôlei masculino e enfrenta Rio Claro na final

Partida da semifinal ocorreu nesta sexta-feira, 22, de manhã e contou com vitória joseense pelo placar de 2 a o em sets.

As equipes se enfrentaram pela semifinal do 36º Jogos Abertos da Juventude, evento sediado em Marília até este sábado, 22. Com a vitória por a 2 a 0, os meninos rioclarenses vão enfrentar os meninos de São José dos Campos na decisão do campeonato.

E a partida da semifinal, os joseense não tiveram dificuldades para ganhar o primeiro set pelo placar de 25 a 17. Já na segunda etapa, Mauá reagiu e até chegou a ficar na frente na pontuação (13 a 11), mas São José foi atrás e virou a partida em 25 a 21.

Para os atletas joseenses, a partida foi boa para recuperar a confiança da equipe, já que eles perderam a última partida. “A gente se reuniu, fizemos uma oração e saímos com a vitória. “ afirma Leonardo Oliveira, 17. Já o ala Bernardo Santos, 17, também afirma que “foi um marco essa união, sabíamos que não ia ser fácil e fomos recompensados.”

Essa união podia ser visto em quadra. A cada ponto conquistado, os reservas joseenses cantavam e motivaram quem estava em quadra. Já o levantador Jonathan Santos, 17, é uma característica do time. “Quem está jogando, fica muito mais motivado, gostamos dessa gritaria para motivar”, finaliza o atleta.

Daniel Borges